O que é o controlador de fator de potência e como funciona?

No complexo mundo energético de hoje, a carga reativa na rede elétrica está aumentando constantemente. O aumento da potência dos transformadores, linhas de transmissão e geradores leva ao aumento da potência reativa. O controle da carga de potência reativa tornou-se uma necessidade, e o controlador do fator de potência desempenha um papel importante no sistema de correção de potência reativa.

Antes de entender o controlador, você deve entender o que é potência reativa.

Muitas cargas requerem energia reativa para fornecer corrente de magnetização para motores, transformadores de potência, soldadores elétricos, fornos a arco, indutores e reatores de iluminação. Não é uma força útil e deve ser controlada. Obviamente, as concessionárias devem gerar, transmitir e distribuir energia ativa e reativa. No entanto, se a energia reactiva puder provir de outras fontes, as empresas de serviços públicos poderão produzir energia mais limpa.

Neste ponto, para controlar automaticamente a potência reativa, precisamos de bancos de capacitores e controladores de fator de potência. O controlador de fator de potência é um dispositivo complicado, mas a função que vou explicar é tão simples quanto isso. Primeiro, vamos começar com a definição.

1. O que é um controlador de fator de potência?

O controlador de fator de potência (PFC) é a unidade de controle do sistema automático de banco de capacitores. Ele realiza a comutação de capacitores para atingir o cosɸ alvo definido pelo usuário. Ao integrar um controlador de fator de potência é possível otimizar o processo, agilizar a solução de problemas e reduzir o custo do sistema supervisório.

O controlador do fator de potência monitora a potência reativa da usina e tenta igualar o valor do fator de potência. O valor do fator de potência é definido como a relação entre a potência ativa (W) e a potência aparente (VA), que é definida no dispositivo pelo usuário final. Ele possui uma interface de usuário e uma exibição de texto simples orientada por menu para máxima facilidade de operação. A exibição de vários parâmetros de grade, o armazenamento de vários valores e uma opção de execução de teste facilitam a análise de erros e o monitoramento do sistema.

O controlador do fator de potência monitora permanentemente a potência reativa instalada e controla o fator de potência. O controle é feito conectando e desconectando o banco de capacitores de potência. Quando o fator de potência diminui, o controlador ativa os capacitores por sua vez.

Se o fator de potência for menor que o valor aprovado, o microprocessador do controlador gera um comando para ligar o relé. A abertura do relé adicionará um banco de capacitores ao circuito para melhorar o fator de potência. (O capacitor aumenta a carga reativa do circuito, o que ajudará a aumentar o fator de potência.) O controlador continuará a adicionar o capacitor em paralelo à carga até que o fator de potência atinja um bom valor.

Além da correção do fator de potência, também podem ser exibidos parâmetros elétricos como corrente, tensão, potência, energia, demanda e valores máximo/mínimo. É como o cérebro do sistema de correção de energia.

O PFC avançado possui as características de “conexão sequencial” e “conexão em loop”. A conexão sequencial envolve conectar e desconectar estágios em sequência (último a entrar, primeiro a sair). A potência de cada estágio é baseada em sua baixa potência. Uma conexão em loop envolve conectar e desconectar estágios um após o outro. o controlador opera em modo loop (primeiro a entrar, primeiro a sair), o que minimizará o desgaste do banco de capacitores, ou seja, quando os tamanhos dos estágios são iguais, o estágio com maior tempo de desconexão é sempre conectado atrás.

2. Se você deseja escolher um controlador de fator de potência para sua aplicação, você deve considerar os seguintes parâmetros:

  • O número de bancos de capacitores deve ser considerado.
  • Fácil de instalar.
  • O menu deve ser amigável.
  • Deve ter várias opções de idioma.
  • A tensão da fonte de alimentação deve ser ampla.
  • A disponibilidade dos modos automático e manual é importante.
  • Não deve ser afetado por harmônicos elétricos.
  • Se a comunicação for necessária, deverá haver opções de comunicação.
  • Deve haver uma saída de alarme.
  • Salve os parâmetros.

3. A seguir estão as principais vantagens do controlador de fator de potência:

  • Menor consumo de energia reativa.
  • Longa vida útil do equipamento.
  • A eficiência do sistema de energia.
  • Reduzir as contas de eletricidade para residências e indústrias.
  • Menos falhas e tempo de inatividade.
  • Baixo consumo de energia.
  • Parâmetros fáceis de monitorar.

Compartilhar:

Mais postagens

Envie-nos uma mensagem

Caixa de temporizador TB388 para piscina
Guia de mudança de horário

Tudo o que você precisa saber sobre um cronômetro de piscina

Quer você tenha um mostrador tradicional ou uma interface digital,…

Interruptores temporizadores elétricos AHC810 para luzes
Guia de mudança de horário

O que saber sobre o temporizador para luzes de paisagem

A escolha dos temporizadores de luz externos certos depende de suas preferências, ...

Interruptor de tempo astronômico AHD16T
Guia de mudança de horário

Compreendendo a mudança de horário astronômico: aplicações, benefícios e recursos

Os interruptores horários astronômicos são comumente usados para iluminação pública e…

Guia de mudança de horário

Qual é o princípio de funcionamento do disjuntor com religador automático?

Esses tipos de MCBs e RCCBs com funções de religamento automático…

Guia de mudança de horário

Quais são os tipos de relés elétricos

Os relés elétricos são um dos dispositivos mais usados…

Guia de mudança de horário

Como um temporizador pode beneficiar o crescimento automatizado!

É improvável que mesmo o jardineiro hidropônico mais perspicaz tome cuidado…